19.3.09

Génio - Descartes (1596-1650)

Penso, logo existo.
Filósofo, matemático e cientista

Será?! Será que o acto de pensar está relacionado com a existência da raça humana? Estará aqui um erro, ou não é pensando que somos, mas é sendo que pensamos?
Para duvidar eu tenho de pensar e para pensar eu tenho de existir. Esta verdade não pode ser posta em causa, é conhecida através da razão!
Para chegar a uma conclusão, Descartes procurou o verdadeiro método, para chegar ao conhecimento de todas as coisas: "em toda a dúvida está a certeza do sujeito que duvida".
Lumenamena

1 comentário:

pink poison disse...

Descartes, na minha opinião, não filosofava friamente. Ao termos a mente livre e vazia, ou seja, "tábua rasa" para, sozinhos, chegarmos aos problemas sociais, pessoais e arranjar algumas soluções. A filosofia não é para todas as mentes, em especial os das ciências exactas... Mas filosofia é apenas A ARTE DE PENSAR