4.4.09

A Criança e a Sociedade

Guerra de Angola

Lemos todos os dias nos jornais, nas revistas e vemos nas notícias nas nossas televisões, desgraças sobre as guerras. Bombardeiam nossas casas, sobre o sofrimento que as crianças são vítimas, dessa destruição.

Todas as crianças também sabem escutar se dêssemos mais atenção e mais amor. Elas sabem ouvir, pensam e vivem também as consequências desta guerra absurda.

Em Angola, país rico em diamantes, exportador de petróleo, e o povo não beneficia dessa riqueza!

As crianças apesar de tudo mostram sorrisos e, tudo lhes falta: alimentação, saúde, educação e principalmente amor.

As minas estão em toda a parte, sendo o país com mais minas e continuam sem resolução.
Homens, mulheres e crianças mutiladas nas aldeias e campos de refugiados.

Salve-se quem puder! Questão de sorte ou de azar!?

Faço uma pequena citação do Jornal "Região de Leiria", da Jornalista Ana Isabel Costa.
Data 03/04/2009

"A dificuldade de viver com tão pouco, os quilómetros a pé que têm de se percorrer todos os dias entre os “musseques” (bairros de lata) e o centro da cidade para vender fruta e outros bens às “patroas” que podem pagar a quem lhes leve a comida a casa.
Apesar disso, há uma imagem que não me sai da memória: a felicidade de uma menina, nua, ranhosa e visivelmente subnutrida, que devia andar pelos dois anos a brincar com uma boneca, ou melhor, o que restava dela. E nós, aqui nesta suposta avançada civilização, a lutar contra a depressão infantil de miúdos que têm tudo, no que toca aos bens materiais, mas a quem falta o resto, o amor."


É com este cenário que deparamos todos os dias, acompanhamos atentos e nada podemos fazer!
Lumenamena

3 comentários:

pink poison disse...

Vejo essa dificuldade, nada comparável como é lógico, eu moro a cerca de 2 km do centro. Os mais velhos vão a pé como eu vou do quarto para a sala! Quando chove aceitam boleia mas quando não chove, dizem que faz bem aos ossos. Vou dar mais atenção à passadeira que tenho em casa.Nós, nós não prestamos, a usar o creme X, a marcaY quando eles no meio de tanta desgraça conseguem ser felizes...

tonhOliveira disse...

A Felicidade não precisa de MÍDIA.
A FÉ faz Feliz...
A Vida é muito simples!
Complicar é um jeito de valorizar o capital e valorizando-o dificulta-se a conquista.
Só com PODER se conquista...
O SER ficou mesquinho de tanto querer TER.
Ufa!

Abraços

Toni disse...

A riqueza torna-nos tão insensíveis e mesquinhos quanto infelizes. Nunca estamos satisfeitos com a abundância. Absorvidos pelo turbilhão de consumismo, precisamos constantemente de "exibir" as nossas "posses" e isso torna-nos simplesmente patéticos.