14.4.09

Meditação

A Paz Que Ultrapassa Todo o Entendimento

A maior parte das pessoas associa consciência com um objecto de consciência e, que a ideia de consciência sem um objecto parece contraditória em si mesma. Se toda a actividade mental parar, a consciência também pararia, isto equivale a um estado de sono profundo ou de coma.

Então como é que podemos conceber um estado onde não há nada de que estar consciente, e no entanto, a própria consciência permanece?

Ao compreendermos qualquer fenómeno novo, tentamos relacioná-lo com o que já foi experimentado e compreendido. Se esse fenómeno está para além do âmbito das nossas experiências anteriores, o processo não é tão frutífero.

O objectivo da meditação é eliminar sucessivamente todos os pensamentos, até que uma pessoa fique "a pensar em nada". Mas o pensar em nada, infelizmente, ainda é pensar em alguma coisa e, não pode ser um estado de consciência transcendental. Se eu pensar que estou nesse estado, então posso ter toda a certeza de que não estou, pois ele está situado para além do pensamento.
Lumenamena

4 comentários:

Fausto Sotam disse...

A mente é tão subtil, que o simples meditar por vezes é complicado, a meditação exige tempo, aperfeiçoamento, paciência, e sobretudo compreensão. Há quem medite com mantras, outros em mandalas, outros na natureza, existem inúmeras formas de meditar, mas a essência de facto não é pensar em nada, mas apenas presencia-lo, pode ser difícil, a mente é como um macaco irrequieto. Mas com preserverança e bons ensinamentos se chega lá. Texto interessante.Muito Paz e Amor.

lumenamena disse...

O cérebro fica ausente de pensamentos, daí o facto de "pensar em nada". Essas formas de meditar com mantras, com mandalas, na natureza, são formas que os adultos têm de fazer com perserverança e dedicação.
As crianças enquanto brincam, meditam naturalmente emitindo sons repetitivos e consecutivos. É maravilhoso observar e nos deixa sentir em paz de espírito.
Porque será que durante o seu crescimento, deixam de ter este tipo de meditação?

Fausto Sotam disse...

No fundo somos crianças crescidas, as crianças são a potência em si, tem a possibilidade de serem tudo, é claro, que de acordo com a aprendizagem que tiverem, da cultura onde viverem, das condições que a vida impõe. Bonito texto, a criança enquanto não faz concepções de vida, vive plenamente em meditação constante. Muita Paz.

Valdemir Reis disse...

Olá Lumenamena que maravilhoso é visitar este espaço! Parabéns pelo excelente trabalho aqui desenvolvido. Excelente sua publicação “Meditação“, precioso texto, grande contribuição. Feliz e honrado por sua amizade. Acredito; aquele que caminha sozinho pode até chegar mais rápido... Porém quem segue acompanhado de um amigo com certeza vai mais longe... Espero sua visita! Encontrar-nos-emos sempre por aqui. Votos de uma semana recheada de sucesso, muita paz, saúde, brilho, bênçãos, proteção e alegria. Fique com Deus. Um abraço fraterno.
Valdemir Reis