16.10.09

Desporto


Discriminação das Mulheres no Desporto

A mulher no desporto de competição sofreu um processo de discriminação, que dificultou a sua participação nas mais diversas modalidades.
Temos assim, que ser mulher no meio desportivo tem sido viver à sombra de questões psicossociais e culturais, advindas da dominação masculina, apesar de se estar a alterar nestes tempos, porém, trazendo consequências práticas no quotidiano das atletas.
É facto, portanto, que as “mulheres-atletas” não recebem o mesmo tratamento que os seus colegas, junto dos “mídia”, pois criou-se um padrão em que as conquistas masculinas são mais valorizadas do que as femininas pela televisão, jornais e os meios de comunicação como um todo. Mas não podemos esquecer que a mídia, muitas vezes, utiliza as atletas femininas através de matérias com apelo sexual ou estético, em vez de priorizar as questões de performance.
Dessas mesmas diferenças aos mais variados níveis, era o facto de as mulheres terem mais resistência fisica, isto claro em atletas de topo, e isso ficou provado numa das provas de natação mais duras do mundo, que consiste em nadar à volta da ilha de Manhattan, onde a resistência é fundamental, pois trata-se de estar dentro de água bastante fria durante 8 ou 9 horas. A primeira classificada foi uma mulher e deixou o segundo classificado, um homem, a qualquer coisa como 20 ou 30 minutos de distância. Esta senhora já tinha feito a travessia do canal da mancha, com o seu irmão, e por simplesmente o irmão não chegou ao fim, mas ela sim.
Temos, em definitivo, de entender que a mulher dos nossos dias já se libertou de muitos estigmas e tabus que a inferiorizavam, pelo que a sua participação na vida pública, nas comunidades, deva ser igual à dos homens, sem haver necessidade de leis que o imponham. Com efeito, a mulher de hoje está onde o homem está, no mundo académico, na magistratura, na advocacia, na medicina, no ensino, na investigação, na cultura, na ciência, nas artes, no desporto e também na vida política.
Não nos devemos contentar em ficar-mo-nos por um “Dia Internacional” mas sim continuar a lutar por um espaço libertador. A mídia de massas não fez as mudanças que deveria, porém, continua atada a estereótipos. Não vêem a mulher a não ser com papéis muito específicos, como de vítima ou de malvada.
Mulheres com níveis naturais elevados de androgénios têm uma vantagem. É uma vantagem injusta?
Alguns homens têm naturalmente níveis mais altos de androgénios que outros. É isto injusto? Então onde traçar a linha entre homens e mulheres?
Eu não sei. O facto é que o sexo é uma confusão.
Que medidas estão a ser tomadas para assegurar a igualdade de acesso de mulheres à prática desportiva a todos os níveis e em todas as etapas da vida, independentemente do meio social?

Um exemplo: Se um atleta provar que é diabético e precisa de insulina, que é uma substância proibida no desporto, a IAAF aprova o uso. Do mesmo modo, uma atleta com o gene SRY tem uma condição médica. Tem direito ao tratamento, mais do que direito, neste tipo de casos está-se perante uma obrigação de tratamento, para poder continuar a competir.
Façamos valer os nossos direitos, de forma séria e assumida e lutemos por eles, pois é lógico que numa sociedade moderna e desenvolvida, que esse tipo de comportamentos não podem ter lugar.
Mas acho que se está a melhorar, também cada vez somos mais, há mais material, há mulheres a competir e obtêr excelentes classificações na tabela geral, por isso, pode ser que as coisas melhorem...
Lumenamena

9 comentários:

Diogo Rugeiro disse...

LOOOOOOOL Deste ai uma calinada da grossa!
As mulheres não têm mais resistência e dai serem as melhores em provas de natação... do genero da de Manhattan, que referiste!
É uma mera questão de % de massa gorda! Não, não tou a chamar gorda as mulheres mas por alguma razão estas têm maiores percentagens de gordura que os homens... visto que são elas que carregam os frutos de noites/dias prazeirosas LOL

Para que fique registado, o indice ideal de massa gorda num homem, a partir dos 20, é de 10% massa gorda + 1% a cada 3 anos

Mesma coisa para a mulher, a excepção duma ligeira diferença percentual inicial, ou seja... 18% massa gorda + 1% cada 3 anos...

E como todos deveriam saber.. Musculo não flutua! Se repararem na constituição fisica de focas e "familiares"... estas tendem a ser "rechonchodas" XD

Dai o segredo das mulheres em relação a esse genero de provas!

Vá... podem começar a odiar-me... vá... ninguem gosta do mensageiro! Ou será da mensagem?! :?

Diogo Rugeiro disse...

Escuzado será dizer que a gordura ajuda a manter a temperatura do corpo mais estavel em aguas frias...

Outra coisa... quanto a expusição das mulheres pelos média... É debativel a conclusão a que chegas, visto que mais gente conheçe a Telma Monteiro que o Pedro Dias (9º classificado) e ganha substancialmente mais €...

"Para além dos desportos de eleição de cada adepto.. Há uma maior tendencia de ver desportos femeninos - este é o argumento de alguns" (como não tenho dados quanto a isso, exponho somente a opinião de TERCEIROS)

Edson Carmo disse...

A vida do corpo, o espírito, é assexuada! Em termos de formação física, nenhuma mulher é só mulher e nenhum Homem é só Homem. Todos têm um pouco do pai e da mãe em si. Mas a questão é feminista/ machista, é partidária. De verdade o homem precisa tanto da mulher como a mulher precisa do homem – como um poderia existir e sobreviver sem o outro? O problema nem é o homem, nem a mulher, o problema é o preconceito, a descriminação – eles são o problema. Assim, a luta não deve ser de homens contra mulheres, mas de homens e mulheres contra o preconceito e a descriminação.

Edson Carmo

Lumenamena disse...

Diogo Rugeiro,

Eu foco em atletas de topo.

Sim, referi a prova de Manhattan, foi realizada e os resultados foram precisamente estes, que referi no post.
Ora bem, tanto o homen como a mulher têm diferenças físicas e fisiológicas em todas as actividades, como fibras, massa muscular, armazenamento de gorduras, hormónios, etc, etc, mas independentemente dessas diferenças, AMBOS são fisiológicamnete capazes de concluirem uma prova deste gabarito.

"E como todos deveriam saber.. Musculo não flutua! Se repararem na constituição fisica de focas e "familiares"... estas tendem a ser "rechonchodas" XD"

"Dai o segredo das mulheres em relação a esse genero de provas!"

Agradecida pela excelente informação!

"Vá... podem começar a odiar-me... vá... ninguem gosta do mensageiro! Ou será da mensagem?! :?"

Quem disser que odeia ou não gosta do mensageiro, ou da mensagem,
certamente não estará ciente da informação genial que expões.

P.S. - A imagem Diogo é para provocar susceptibilidades.
Vamos lá, ridicularizar um pouco a discriminação.

Muito obrigada,
Lumena

Lumenamena disse...

Edson Carmo,

"O problema nem é o homem, nem a mulher, o problema é o preconceito, a descriminação – eles são o problema. Assim, a luta não deve ser de homens contra mulheres, mas de homens e mulheres contra o preconceito e a descriminação."

O problema é o preconceito e a discriminação, pura e simplesmente o maior problema ainda por resolver.

Muito obrigada,
Lumena

Diogo Rugeiro disse...

Meramente referi k a "fisiologia"... ajuda XD

Lumenamena disse...

Diogo Rugeiro,

Aceite o teu ponto de vista.

Fica bem,
Lumena

Rener Brito disse...

Sei da grande dificuldade que o preconceito causa entre o as pessoas. Mas a moral é tão culpada quanto.
Pergunto eu o que é moralidade ou que é imoralidade? Se não uma burqa(burca) para em cobrir a verdadeira face da meretriz que é a sociedade – a mesma sociedade que nas caladas das noites tira a sua burqa para se prostituir deleitar-se nos prazeres da contradição de tudo que com hipocrisia durante o dia prega e cobra duramente.

Lumenamena disse...

Rener Brito,

O preconceito é uma "praga" terrível que o ser humano ainda nos tempos de hoje, continua a manifestar entre si.
Concordo consigo quando faz uma analogia com a "burca". É com esta "máscara", que muitas pessoas encobrem seus pensamentos.

Um Bem Haja,
Lumena